(21) 2569-6969 | (21) 2269-6969 | (21) 2169-6969 (Seg. a sex.: de 8h às 18h e Sábados de 8h às 12h) insetisan@insetisan.com.br

 

imagem-capa-infografico-formiga
Formigas

 

Apesar de serem conhecidas aproximadamente 20 mil espécies, só no Brasil são duas mil descritas, apenas cerca de 35 espécies podem ser consideradas pragas nas cidades. A imensa maioria das formigas são extremamente úteis à natureza pois contribuem para à fertilidade do solo, no controle natural de pragas e até de polinização de flores ao se alimentarem de substâncias vegetais( seiva, néctar, sucos) e de líquidos açucarados secretados por alguns insetos; há também as formigas carnívoras, como as lava-pés (Solenopsis sp) pois costumam se alimentar de outros insetos limpando à área, mas nas regiões urbanas , invadem gramados, picando as pessoas ocasionando alguns casos de reações alérgicas severas. Em termos de saúde pública, certas formigas como a formiga fantasma (Tapinoma melanocephalum) e a formiga do faraó (Monomorium pharaonis), entre outras, invadem complexos hospitalares, tornando-se vetores de bactérias patogênicas ocasionando infecções hospitalares; elas também invadem residências à procura de substâncias adocicadas onde, como à última citada que costuma invadir a fiação elétrica, cabos telefônicos e até CPU de computadores.

            As formigas, assim como os cupins, são insetos sociais, onde seu ninho consiste de um sistema de cavidades ou passagens interligadas, que se comunicam com o meio externo. Num formigueiro podemos encontrar 3 formas distintas: as rainhas, são as maiores, aladas e vivem muitos anos controlando à colônia; os machos, são alado e de vida muito curta, pois morrem após o acasalamento; as operárias, que realmente realiza todo o trabalho pesado para sustentar o formigueiro. Certamente uma das colônias que mais impressionam pela sua complexidade e tamanho é o das saúvas (gênero Atta), que cultivam seu próprio alimento (um fungo) e causam sérios danos à agricultura, aos canaviais, ao reflorestamento de Pinus e até infestam muitas cidades do interior da região sudeste; elas são um verdadeiro perigo para a agricultura porque necessitam cortar várias folhas para o cultivo do fungo no interior da colônia.

As saúvas copulam durante o vôo nupcial numa revoada que ocorrem em dias quentes, claros e úmidos de outubro a dezembro, onde cerca de aproximadamente 3.000 iças (fêmeas) e 20.000 bitus (machos) participam, apenas menos de 0,1% tem sucesso em formar casais para fundar uma nova colônia. A colônia das saúvas é constituída de uma rainha (içá), fértil, alada e com abdome bem expressivo; de machos férteis (bitus) alados e menores que as içás, com a função de fecundar a mesma e as operárias inférteis, sem capacidade de vôo (ápteros), onde são subdivididas em: jardineira, de menor tamanho, prepara as folhas coletadas triturando-as para o cultivo de um fungo em câmaras (panelas) especiais; temos as cortadeiras, de tamanho médio, responsáveis pelo corte e transporte das folhas para o interior da colônia e os soldados, de maior tamanho com a cabeça e mandíbula bem desenvolvida e sua função é defender à colônia, que é extremamente extensa, podendo possuir até vários quilômetros subterrâneos, mas se a rainha morrer, a mesma não será substituída ocasionando, então, o desaparecimento da colônia.
Algumas saúvas e formigas podem se defender por meio de uma ferroada, inoculando substâncias peçonhentas, que podem causar dor intensa e febre; outras, por não possuir o ferrão, têm o habito de morder. Essa mordida pode ocasionar sangramento e, o veneno é introduzido neste local. Reações alérgicas também são bastante comuns, mas a gravidade depende da sensibilidade do indivíduo, do local e do número de ferroadas. Pode ocorrer edema generalizado, inclusive da glote e, também manifestações urticantes.

Principais espécies de Formigas:

 

formigaeditada

Solenopsis sp

formiga2

Tapinoma melanocephalum

formiga3

Monomorium pharaonis

formiga4

Formiga do gênero Atta