O nosso inesquecível telefone 2569-6969, também atende por WhatsApp.

Entre em contato

(21) 2569-6969 | (21) 2269-6969 | (21) 2169-6969

Fale conosco por e-mail

insetisan@insetisan.com.br

Brocas

Saiba mais sobre:

Brocas de Madeira:

Brocas de madeira, cujos adultos são besouros, pertencem a um grupo taxonômico distinto dos cupins, a ordem Coleoptera. Não são insetos sociais e o seu desenvolvimento pós-embrionário é do tipo holometábolo.

O ataque por brocas de madeira se inicia quando a fêmea adulta deposita seus ovos na madeira. Desses ovos eclodem as larvas que irão se alimentar daquele substrato até atingirem o estágio de pupa quando, então, se transformam em adultos. A fase larval é a mais longa da vida do inseto e a principal responsável pelos danos causados à madeira. Uma vez transformados em adultos, e essa transformação dá-se, regra geral, próximo à superfície, os insetos perfuram a madeira e saem para o meio externo. Fora da madeira, machos e fêmeas se encontram, se acasalam, e as fêmeas voltam a depositar seus ovos ou na mesma peça de madeira ou em outra.

A época em que os adultos saem da madeira é quando, mais facilmente, percebemos o ataque. Observa-se um orifício em torno do qual, ou nas suas proximidades, encontramos acumulado uma serragem, também denominada de resíduo ou pó de broca, e que é resultante da escavação feita pelo adulto para sair da madeira. Nesta fase o ataque é frequentemente confundido com o ataque de cupins de madeira seca. Não há razão, entretanto, para essa confusão uma vez que as fezes expelidas pelos cupins são perfeitamente distintas dos resíduos produzidos pelas brocas.

A madeira é a fonte de alimento para a maioria da brocas, sobretudo o amido contido nesse substrato. Além da quantidade e qualidade dos nutrientes presentes na madeira, o desenvolvimento desses insetos é também influenciado por outros fatores, dentre os quais principalmente umidade e temperatura, em maior ou menor grau dependendo da espécie. Desde a árvore viva até a madeira em uso, diferentes grupos de brocas atacam a madeira nas diferentes fases do seu beneficiamento. Assim, a despeito da enorme variedade de espécies podemos, de uma maneira prática, agrupar as brocas em três grupos conforme o estágio em que a madeira se encontra, o qual está diretamente relacionado com o seu teor de umidade. Essa classificação, feita a partir dos dados de Lepage (1986), considera o hábito mais freqüente dentro de cada grupo e não se aplica, necessariamente, a todas as espécies de um mesmo grupo.

Brocas que atacam a árvore viva ou recém abatida

São estágios onde a madeira encontra-se com alto teor de umidade e as brocas que ocorrem nessas condições são principalmente das famílias Cerambycidae, Platypodidae e Scolytidae. Os cerambicídeos são conhecidos como brocas caulinares de árvores vivas, mas atacam também árvores recém abatidas e madeiras apodrecidas. Dependendo da espécie o ataque pode restringir-se à porção logo abaixo da casca, ou penetrar no alburno ou ainda ser profundo, atingindo o cerne da madeira. A espécie Hylotrupes bajulus, sério problema nos países do hemisfério norte é, entretanto, uma broca de madeira seca. No Brasil esta espécie é encontrada desde o Estado de São Paulo até o Rio Grande do Sul. A madeira recém abatida contém ainda um elevado teor de umidade e brocas das famílias Platypodidae e Scolytidae são freqüentes nesta fase. Dentro desse grupo encontramos também espécies que atacam árvores vivas e que em algumas regiões do mundo constituem um grande problema porque podem causar a morte da árvore. A grande maioria dessas brocas são espécies que, ao depositarem os ovos na madeira, inoculam um fungo que servirá como principal alimento para as larvas. Esses fungos, denominados de ambrosia são os causadores das manchas que vemos ao redor dos orifícios e ao longo das galerias desses insetos. Mesmo quando o ataque não foi profundo, a grande quantidade de orifícios e galerias e as manchas causadas pelos fungos depreciam muito o valor da madeira. Devido à exigência, desses insetos e dos fungos, de uma alta umidade na madeira para seu desenvolvimento, a madeira seca está livre do ataque desses insetos.

Brocas que infestam a madeira durante a secagem

Nesta etapa a madeira apresenta teores médios de umidade e o principal grupo de brocas nessa fase são os representantes da família Bostrychidae. Os bostriquídeos podem ser observados eclodindo de madeiras secas ou já em uso pelo homem. Isto ocorre porque esses insetos, embora infestem a madeira enquanto ainda úmida, conseguem completar seu desenvolvimento na madeira seca. Este é um fator que contribui muito para que esses insetos possam ser introduzidos em outras regiões. Representantes das quatro famílias anteriormente citadas, Cerambycidae, Platypodidae, Scolytidae e Bostrychidae podem ser encontrados em habitações. Isto ocorre porque, algumas dessas brocas conseguem completar seu ciclo de vida na madeira seca, caso típico dos Bostriquídeos, ou, razão ainda mais freqüente, a madeira utilizada nesses casos não estava completamente seca ou foi utilizada imediatamente após a secagem. 86 n Insetos deterioradores de madeira no meio urbano Brocas que atacam madeiras secas A madeira seca, apresentando teores de umidade abaixo de 30%, é a condição da maioria das madeiras em uso pelo homem. Insetos das famílias Anobiidae e Lyctidae são as principais brocas que atacam a madeira nessas condições.

Algumas espécies

Anobídeos

Lictídeos

Controle de brocas em residências e estabelecimento

comercias

 

Principais duvidas:

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.
Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Ut elit tellus, luctus nec ullamcorper mattis, pulvinar dapibus leo.

Quando pode ser feita a limpeza do local?

Loading…
R$0

Informe seus dados para que a Insetisan entre em contato.

A Insetisan dispõe de produtos eficazes e não tóxicos para o controle de cada praga urbana. Suas modernas técnicas de trabalho não causam transtorno ou desordem em sua residência, condomínio ou empresa.

  • Maxigel: a melhor opção para dedetizar interiores de residências e escritórios. Não tem cheiro e evita os transtornos de movimentar móveis e utensílios;
  • Pulverização: líquido utilizado em ralos e caixas de gordura e esgoto. Protege o espaço interno da invasão de insetos;
  • Formimax: outra excelente opção para dedetização.

Saiba como controlar todas as pragas que estão

te incomodando

Veja Também

Barata

Saiba mais sobre: Baratas apresentam metamoforse incompleta e dos seus ovos eclodem ninfas, que são muito parecidas com os adultos, exceto pelo tamanho, desenvolvimento das

Leia mais »

Caramujo

Saiba mais sobre: Os caramujos gigantes africanos são encontrados em ambientes de solo úmido (não encharcado). O período de maior atividade desses caramujos é a

Leia mais »

Formiga

Saiba mais sobre: Apesar de serem conhecidas aproximadamente 20 mil espécies, só no Brasil são duas mil descritas, apenas cerca de 35 espécies podem ser

Leia mais »

Mosquito

Saiba mais sobre: Mosquitos são insetos pertencentes à família Culicidae. Eles são encontrados em todo o mundo, exceto nas regiões polares. Existem mais de 3.500

Leia mais »

Insetisan